Out 26, 2020

ADPESP reage sobre a exoneração do diretor do DHPP

1
0
0
s2smodern


A ADPESP vem a público ofertar seu apoio ao delegado Domingos Paulo Neto, exonerado do cargo de diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), e repudiar as prováveis motivações políticas do ato - publicado no Diário Oficial do Estado na última sexta-feira, 20.

Durante toda larga trajetória profissional dentro da Instituição, Domingos Paulo Neto sempre teve sua atuação pautada pela ética, competência e seriedade. Foi Delegado Geral de Polícia, Diretor do DECAP, DIPOL, Corregedor Geral, dentre outras funções de destaque na Polícia Civil, sempre exercendo-as com competência e eficiência. À frente do DHPP, Departamento que ora deixa, alavancou ainda mais os índices de esclarecimentos da unidade.

Embora a publicação no DOE não aponte a motivação da exoneração, é inevitável relacioná-lo à sua presença na audiência pública que tratou da reforma previdenciária, onde apenas e legitimamente emprestou à classe policial civil o silencioso prestígio de sua presença. A ADPESP entende que mudanças desse tipo desnudam a intolerância do governo, em face de posições legítimas e democráticas de quem apenas pretende preservar seu sagrado direito de assumir posições que entende genuínas e leais aos seus pares.

A ADPESP repudia veementemente toda e qualquer tentativa de politizar a Polícia Civil do estado de São Paulo, e considera inaceitável que, em tempos atuais, tal prática ainda persista. Principalmente, quando ocorre meses após a participação em ato que defendeu uma Previdência justa para os policiais civis.

Nessa esteira, sempre defendemos o mandato fixo para Delegado Geral, bem como a escolha por meio de lista tríplice. Ressalte-se que Domingos Paulo Neto foi o Delegado de Polícia mais votado no pleito realizado para tal finalidade, a escolha da classe para seu mandatário maior.

Por fim, quanto aos rumores acerca de eventual pedido de dispensa do Corregedor Geral, Rui Baracat Guimaraes Pereira, destacamos a hombridade de sua iniciativa - que reforça o indicativo de ingerências políticas indevidas na questão. É sabido que o então Corregedor, brilhante em sua trajetória na Policia Civil, acompanhou e fez parte da equipe de Domingos Paulo Neto por muitos anos e, caso realmente coloque o cargo à disposição, nitidamente o fará como gesto de apoio a este - já que também compareceu à ALESP para defender os interesses da classe policial civil.

A ADPESP reafirma seu propósito de seguir lutando por uma Polícia Civil de Estado, em defesa da liberdade de expressão de seus membros, e contra as odiosas ingerências políticas que tanto mal fazem à instituição e à sociedade em geral.

Gustavo Mesquita Galvão Bueno
Presidente da ADPESP


DELEGADOS.com.br
Revista da Defesa Social & Portal Nacional dos Delegados

 

1
0
0
s2smodern

Destaques