Ago 13, 2020

Não, senhor governador! Não atiramos para investigar!

1
0
0
s2smodern


Os sindicatos que representam as três categorias que compõem a Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso: Sindepojuc – Sindicato dos Escrivães de Polícia Judiciária Civil, Sindepo – Sindicato dos Delegados de PolÍcia -MT e o Sinpol-MT – Sindicato Investigadores de Policia Civil do Estado de Mato Grosso, rechaçaram a fala do governador Mauro Mendes, durante entrevista a Rádio Capital FM, nesta quarta-feira (22) por considerá-la pejorativa e de total desconhecimento sobre o exímio trabalho da polícia no estado.

Na entrevista, ao ser questionado sobre a fiscalização de possíveis superfaturamentos em compras do Estado e municípios, no período da pandemia, o governador Mendes disse que o Ministério Público do Estado – MPE trabalha igual “a polícia que atira primeiro e pergunta depois”, fato que gerou indignação em todas as corporações.

“O governador Mauro Mendes, como chefe de estado, está denegrindo a imagem da polícia, tratando como se esse comportamento fosse comum dentro da polícia. E, ainda assim, se fosse verdade, o grande culpado seria ele [Mendes] próprio, uma vez que é o chefe maior da Policia Civil. Caberia ao governador corrigir esse tipo de desvio de conduta nas corporações. Infelizmente, o governador está com o pensamento errôneo sobre o nosso trabalho, mostrando total desconhecimento”, afirmou Davi Nogueira.

Da mesma forma, a presidente do Sindepo, delegada Maria Alice Barros Martins Amorim criticou o posicionamento de Mendes. “Lamentamos o desconhecimento do governador. Infelizmente, sua fala reflete que ele não conhece a polícia que ele mesmo [Mendes] chefia. Temos corpo técnico extremamente gabaritado, que trabalha diuturnamente para apresentar um produto técnico-científico que resguarda pela veracidade dos fatos investigados e, principalmente, pela segurança do cidadão. O governador foi extremamente injusto com inúmeros policiais que dia e noite saem às ruas para resguardar a sociedade. Os números estatísticos podem revelar o equívoco cometido pelo nosso chefe do Executivo. As estatísticas revelam alto índice de resolutividade. Portanto, não, senhor governador! Nós não atiramos para investigar. Nós investigamos para salvar vidas. Sua fala é de completo desconhecimento!”, assegurou a delegada.

“Entendemos que ao emitir uma opinião rasa, sem aprofundamento, sem estudo e conhecimento de causa, o governador está prestando um desserviço a Segurança Pública e ao próprio estado”, afirmou o presidente em exercício Sinpol, investigador Glaucio de Abreu Castañon.

De acordo com o presidente do sindicato, escrivão Davi Nogueira, a categoria espera que a diretoria da Polícia Judiciária Civil – PJC/MT se manifeste sobre a afirmação do governador, que repercutiu em diversos veículos de comunicação, denegrindo o trabalho sério desempenhado pela polícia de Mato Grosso.


Osmar de Carvalho

DELEGADOS.com.br
Portal Nacional dos Delegados & Revista da Defesa Social

 

 

1
0
0
s2smodern

Destaques